Vida social de um bairro belorizontino: o Concórdia

Vida social de um bairro belorizontino: o Concórdia

 

Autor: Andréia Ribeiro 

 

Bairro Concórdia, Vila Operária e bairro de pobre são algumas das formas de se referir a esse lugar que até hoje abriga parcela significativa de seus primeiros habitantes e seus descendentes, que em sua maioria são migrantes de cidades interioranas de Minas Gerais. Passadas oito décadas, o bairro de casas unifamiliares pouco mudou, a despeito da sua proximidade com o Centro e da verticalização e elitização dos bairros vizinhos. Essa permanência, que poderia ser interpretada como uma contra tendência ao processo de expulsão da população pobre das áreas centrais e pericentrais, não é vista pelos seus moradores como algo positivo, sendo o estigma de origem reforçado pela população do bairro. 
Ainda que o estigma atinja o bairro como um todo, cada grupo busca localizar sua causa em um grupo específico desse espaço. Esse processo de nomear um outro como responsável pelo estigma do bairro é uma das portas para se entender como o estigma convive com um forte sentimento positivo de pertencimento ao bairro, revelado, inclusive, pela curiosa afirmação dos moradores: “sou concordiano”. 
Por fim, este livro torna público um trabalho que demandou uma extensa pesquisa de campo e que, apesar de ter como objeto um bairro de Belo Horizonte, levanta questões sobre sentimento de pertencimento ao local, atribuição de estigmas, processos de segregação socioespacial, entre outros presentes nas grandes cidades brasileiras. 

 

Prefácio: Luciana Teixeira de Andrade

 

Coleção Dissertar

 

Dados Técnicos 

Nº de páginas: 96

Formato: 15,5x22,5cm 

Acabamento: Brochura 

ISBN: 978-85-99361-14-6

Vida social de um bairro belorizontino: o Concórdia

SKU: 013
R$ 25,00 Preço normal
R$ 20,00Preço promocional