Chica, a princesa do arraial, é como uma máquina do tempo: ao ler o texto e as ilustrações de Marcial Ávila, somos transportados a um passado remoto, a uma cidade mineradora do século XVIII, como o arraial em que viveu a “menina Chica”. Mas somos, também, lançados em uma memória atemporal: essa é a história da infância de muitas crianças em cidades do interior, como a do próprio autor, que cresceu em Diamantina. Além disso, projetamos na “menina Chica” um ideal de infância para os dias atuais, pois acompanhamos uma criança livre de preocupações, envolvida por seus sonhos e desejos, satisfeita consigo mesma, que aproveita todos os momentos de sua vida. Enfim, uma criança feliz, como deviam ser todas as crianças, independentemente da cor de sua pele e de suas condições sociais. Sem abandonar um posicionamento crítico, Chica­­, a princesa do arraial é também uma ferramenta para ampliar a autoestima de muitas crianças, que podem, como a menina Chica, buscar seus sonhos e conquistar a felicidade.

O Autor

Marcial Ávila nasceu em Diamantina, Minas Gerais, em 1962, e já aos três anos de idade começou a demonstrar seu talento para o desenho. Desenhando com carvão no aterro do fogão a lenha.

Aos sete anos o menino Marcial entrou para a escola, sendo matriculado no Grupo Escolar Júlia Kubitschek. Aos dez anos, a pedido do comandante do Batalhão da Polícia Militar na cidade, pintou seu primeiro quadro a óleo sobre tela: a cópia de uma pintura greco-romana, mas esse material, com o qual tanto gostou de trabalhar, era inacessível para ele.

A arte entrara definitivamente em sua vida, e nortearia seus caminhos a partir de então. Marcial foi para Belo Horizonte, onde se graduou em Artes Plásticas pela Escola Guignard da Universidade Estadual de Minas Gerais, com especialização em escultura, desenho e contemporaneidade da arte. Posteriormente, fez ainda uma pós-graduação, na PUC Minas, em Estudos africanos e afro-brasileiros.

Já participou de mais de 30 exposições no Brasil e no exterior como artista plástico, atuou como ilustrador em mais de 170 livros, ministrou palestras e oficinas sobre arte e criou inúmeros cenários, figurinos e adereços para festivais e peças teatrais. Em Diamantina, a exposição “Sete vezes Chica” pode ser vista na Casa da Chica, como acervo permanente do IPHAN.

 

 

Edição: 1ª. Edição

Ano: 2019

Assunto: Infantil - Literatura

Formato: 21x24cm

Nº de páginas: 24

Chica, a princesa do arraial

REF: 023
R$ 32,00Preço

    Tradição Planalto Produções Visuais e Editoriais

    Rua Lindolfo de Azevedo 192 sobreloja

    30421-265 - Belo Horizonte / MG

    (31) 99104-7417 - 3226-2829

    © 2019 by Ricardo S. Gonçalves - Todos os direitos reservados , sendo proibida qualquer reprodução ou divulgação, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Web, sem prévia consulta e aprovação, conforme lei LEI N.º 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. © All rights reserved

    • Black Facebook Icon
    • Black Instagram Icon
    0